sábado, 13 de maio de 2017

Mimo 104º

(miosótis - Corvo - maio 2017)

" Não desejo falar a ninguém para não desperdiçar o eco das tuas palavras que tremula como um esmalte sobre as minhas e as faz soar mais ternas.
E depois do sol posto não quero ver nenhuma lâmpada para poder iluminar, com o fogo dos teus olhos, mil fogueiras secretas. (...)
Recuso os sonhos que te ignoram e os desejos que não possas despertar. Não quero fazer um gesto que não te louve nem cuidar de uma flor que não te enfeite. (...)"

sábado, 17 de dezembro de 2016

Mimo 103

        (Há sempre um bosque perto)

Sento-me solitário entre os bambus 
Pego no alaúde e começo a cantar
Perdido na espessura do bosque   ninguém 
A não ser a lua sabe onde me encontrar 

(Wang Wei, China, Séc. VIII d.C)

quarta-feira, 1 de junho de 2016

9º MIMO

Dizem que é Dia Mundial da Criança...


O livre silêncio dos que se cativaram...

quinta-feira, 9 de julho de 2015

Mimo 102º


Epidauro

Contra o céu de Epidauro, enquanto o grito
Dos pássaros nocturnos fere o ar,
Eu, acordando, encontro o teu olhar,
Mais do que o céu sereno e infinito.

Sobre o calor das pedras eu repito
Aquele deslumbramento de acordar
Que alguma outra mulher, neste lugar,
Num outro tempo de palavra e mito

Junto ao corpo do amado conheceu,
Igual. Ou quase igual. Que um tal desejo
Essa outra mulher o não sentiu

Se o corpo onde acordou não era o teu.
Contra o céu de Epidauro acordo e vejo
O mais divino olhar que alguém já viu.

segunda-feira, 1 de junho de 2015

8º MIMO

Dizem que é Dia Mundial da Criança...

cativar e cuidar...

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

regalos LXXIII

fez-me lembrar um poema de Anna Akhmatova:

Música
Algo de miraculoso arde nela,
fronteiras ela molda aos nossos olhos.
É a única que continua a me falar
depois que todo o resto tem medo de estar perto.
Depois que o último amigo tiver desviado o seu olhar
ela ainda estará comigo no meu túmulo,
como se fosse o canto do primeiro trovão,
ou como se todas as flores explodissem em verbos...

sábado, 27 de setembro de 2014

Mimo 102º

Parece um Caravaggio mas quem fez isso não conhece a existência de tão grande artista... mas que depositou na elaboração, de tão linda cesta, para além dos produtos todos oriundos das suas propriedades, todo o seu carinho e estima pelo destinatário de tão especial prenda, lá disso não há dúvidas!